Loading...

sábado, 13 de março de 2010

Plano de Ensino de Química dos 2º anos- 2010

PLANO DE ENSINO-2010

I - IDENTIFICAÇÃO

1.ESCOLA DE REFERÊNCIA EM ENSINO MÉDIO DE ARCOVERDE

MUNICÍPIO: ARCOVERDE – PE

REGIME DE ATENDIMENTO: INTEGRAL

2.EDUCADOR(A): MANUEL ALVES FILHO

3.DISCIPLINA: QUÍMICA

4.SÉRIE: 2º ANOS

5.TURMA(AS): A,B,C,D,E e F


II – OBJETIVOS

1.OBJETIVO GERAL: (De natureza educativa integral)

• Promover a autonomia em relação ao aprendizado, tendo como ponto de partida a reflexão, o raciocínio, a organização e a consolidação de hábitos de estudo; recorrendo a conhecimentos desenvolvidos para a elaboração de propostas de intervenção solidária na sua realidade social e sendo capaz de relacionar o desenvolvimento científico com a transformação da sociedade.


2.OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

A.Referente à disciplina:

Com base nos conhecimentos adquiridos durante o ano letivo, ao seu final, o aluno deverá ser capaz de:

• Enunciar e comentar os principais conceitos estudados na físico-química;

• Compreender os fundamentos da Termoquímica e da interpretação físico-química das substâncias e fenômenos;

• Aplicar os princípios da Termoquímica a diferentes tipos de transformações e processos;

• Reconhecer os problemas específicos em físico-química;

• Resolver problemas sobre os temas desenvolvidos;

• Trabalhar em grupo na resolução dos temas abordados;

• Ter responsabilidade e solidariedade perante os grupos de resolução de exercícios;

• Compreender a importância dos cálculos químicos, podendo assim , analisar quantitativamente os elementos químicos e moléculas, tendo como padrão a constante de Avogadro- massas ( atômica e molecular ), volume molecular e estequiometria.

B.Referente às Unidades de Ensino (de conhecimento, de atitudes/valores)

O aluno deve entender que a linguagem das fórmulas e equações é a maneira mais prática e lógica de representar os fenômenos químicos.

Construir e aplicar conceitos de reações químicas de modo a investigar e compreender a realidade, organizando informações e conhecimentos, para enfrentar situações-problema e tomar decisões.

Conscientizar-se da importância do papel da Química no sistema produtivo, industrial e rural.


III – OBJETIVOS/COMPETÊNCIAS/HABILIDADES/DESCRITORES/CONTEÚDOS DAS UNIDADES DIDÁTICAS

UNIDADE TEMÁTICA OBJETIVOS/DESCRITORES CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

UNIDADE I • Entender o que é necessário para que duas ou mais substâncias reajam quimicamente;

• Aplicar critérios para classificar e reconhecer uma reação química;

• Interpretar, escrever e balancear uma equação química;

• Perceber a necessidade de escolher um padrão e de utilizar uma unidade compatível com a grandeza a ser medida para pesar átomos e moléculas;

• Definir, diferenciar e Aplicar os conceitos de unidade de massa atômica e massa molecular;

• Entender o significado de mol e relacionar ao significado de massa molar, efetuando cálculos envolvendo massas;

• Entender o significado de fórmulas centesimal, mínima e molecular aplicando esses conhecimentos na determinação da composição porcentual, da proporção em número de átomos e na determinação dos elementos formadores de determinada substância;

• Aplicar o cálculo estequiométrico na resolução de problemas envolvendo quantidade de reagentes e/ou produtos participantes de uma reação química.

1.Reações Químicas.
2.Classificação das reações químicas.
3.Balanceamento das reações químicas.
4. Unidade de massa atômica (u)
5.Massa atômica.
6.Massa molecular.
7.Conceito de mol.
8.Massa molar.
9.As fórmulas na Química.
10.Cálculos estequiométricos.

UNIDADE II

• Caracterizar o estado gasoso e considerar suas grandezas fundamentais: volume, pressão e temperatura;

• Perceber a influência da pressão e da temperatura no volume de um gás;

• Identificar as unidades utilizadas para expressar volume, pressão e temperatura de um gás;

• Entender, interpretar e aplicar as leis físicas experimentais nas transformações gasosas em exercícios, fórmulas e interpretação de gráficos;

• Associar as leis físicas dos gases à equação geral dos gases;

• Caracterizar as condições normais de temperatura e pressão;

• Entender a estrutura interna dos gases por meio da teoria cinética dos gases;

• Entender o significado de volume molar;

• Aplicar a equação geral dos gases na resolução de problemas;

• Compreender o comportamento dos gases numa mistura gasosa;

• Entender o significado de volume total e parcial em uma mistura gasosa, relacionando-os e aplicando na resolução de problemas;

• entender o significado de pressão total e parcial em uma mistura gasosa, relacionando-as e aplicando esse conhecimento na resolução de problemas;

• entender o significado de massa molecular aparente de uma mistura gasosa;

• definir e diferenciar densidade absoluta e densidade relativa de um gás, aplicando os conceitos na resolução de exercícios;

• entender difusão e efusão gasosa tomando como base o estudo da teoria cinética dos gases.


1.Características do estado gasoso.
2. Volume dos gases.
3.Pressão dos gases.
4.Temperatura dos gases.
5. As leis físicas dos gases (lei de Boylle-Mariotte, lei de Gay-Lussac, lei de Charles).
6.Equação geral dos gases.
7.Teoria cinética dos gases.
8. Volume , Pressão e Massa molecular dos gases.
9.Equação de Clapeyron.
10.Misturas gasosas.
11. Densidade dos gases.
12. Difusão e efusão dos gases.



UNIDADE III

• conceituar, definir, classificar e caracterizar dispersões;

• perceber a existência de diferentes tipos de soluções e a diversidade na utilização delas na prática;

• entender o processo de classificação das soluções;

• compreender o processo de dissolução;

• conceituar e entender o processo de saturação, construindo e interpretando curvas de solubilidade de uma substância em função da temperatura;

• compreender o significado de concentração e perceber a importância dela na prática, conhecendo e exercitando as diferentes formas de expressá-la;

• compreender o significado de diluir e concentrar, e aplicar esse conhecimento em exercícios;

• entender o processo de mistura de soluções, com e sem reação, aplicando na resolução de exercícios;

• entender o significado de pressão máxima de vapor de um líquido puro, compreendendo os fatores que a afetam;

• entender e interpretar tabelas e gráficos contendo dados sobre pressão máxima de vapor e temperatura;

• compreender quando ocorre a ebulição de um líquido puro;

• diferenciar os processos de evaporação e ebulição;

• entender e interpretar as regiões de um diagrama de fases de uma substância pura;

• explicar , utilizando diagrama de fases, alguns fatos observados na prática;

• compreender os efeitos que a adição de um soluto não-volátil e não iônico a um líquido puro ocasionam no diagrama de fases de um líquido puro;

• entender o significado de efeito tonométrico, ebuliométrico e criométrico, conceituando esse conjunto de propriedades coligativas;

• entender o fenômeno de osmose mediante conceitos de difusão e de membrana semipermeável;

• definir pressão osmótica de uma solução;

• aplicar as leis da osmometria na resolução de problemas;

• classificar soluções à mesma temperatura, levando em conta as pressões osmóticas delas;

• perceber a importância da pressão osmótica nos seres vivos;

• perceber as aplicações das propriedades coligativas na resolução de problemas práticos.


1. Dispersões.
2. Soluções.
3. Concentração das soluções.
4. Diluição das soluções.
5. Misturas de soluções.
6.A evaporação dos líquidos puros.
7. A ebulição dos líquidos puros.
8. O congelamento dos líquidos puros.
9. Diagrama de fases.
10. Soluções de solutos não-voláteis e não iônicos.
11. As propriedades coligativas nas soluções.
12. Osmometria.



UNIDADE IV

• perceber que o estudo das quantidades de calor, liberadas ou absorvidas durante as reações químicas, auxiliam na compreensão de fatos observados no dia a dia;

• entender como as quantidades de calor podem ser medidas;

• compreender por que as reações ocorrem com liberação ou absorção de calor mediante os conceitos de energia interna e entalpia, entendendo quais fatores influenciam nas entalpias das reações;

• entender, escrever e interpretar uma equação termoquímica;

• reconhecer os principais casos de entalpias de reação e as respectivas definições;

• entender a lei experimental de Hess e suas conseqüências, além de aplicá-la na resolução de exercícios;

• perceber a aplicação da Termoquímica na resolução de problemas práticos;

• entender o conceito de velocidade de uma reação química;

• compreender as condições necessárias para a ocorrência de uma reação química por meio dos conceitos de contato e afinidade química entre os reagentes;

• entender e utilizar a teoria das colisões para explicar e prever alterações na velocidade das reações químicas;

• calcular a velocidade de uma reação química;

• compreender o efeito da energia na velocidade das reações químicas mediante o conceito de energia de ativação, associando isso com os conceitos de entalpias aprendido em Termoquímica;

• entender, interpretar e analisar gráficos de energia de reação em função do tempo (ou caminho da reação);

• perceber e compreender como as concentrações dos reagentes afetam a velocidade das reações químicas;

• ler e interpretar tabelas de concentrações de reagentes e produtos, relacionando os dados com a velocidade e escrevendo-os em forma de equação- denominada lei de velocidade ou lei cinética;

• entender o significado de mecanismo de uma reação;

• definir ordem e molecularidade de uma reação;

• entender o que é um catalisador e como ele afeta a velocidade das reações químicas;

• ler e interpretar gráficos de energia em função do tempo (ou caminho da reação) de reações químicas com e sem catalisador;

• conhecer os principais catalisadores utilizados na prática.
1. A energia e as transformações da matéria.
2.Energia interna e entalpia.
3. Fatores que influem nas entalpias (ou calores) das reações.
4.Equação termoquímica.
5. Casos particulares das entalpias das reações.
6. Lei de Hess.
7. Velocidade das reações químicas.
8. Como as reações ocorrem?
9. O efeito da energia sobre a velocidade das reações.
10. O efeito da concentração dos reagentes na velocidade das reações químicas.
11. O efeito dos catalisadores na velocidade das reações químicas.



IV – ESTRATÉGIAS A SEREM UTILIZADAS

A.ESTRATÉGIAS DIDÁTICAS

• Aulas expositivas com uso de transparências , DVD’s e Data Show;

• Resoluções de exercícios do livro didático individualmente e em grupo;

• Realização de pesquisas bibliográficas na Internet, utilizando o Laboratório de Informática da escola;

• Apresentação de debates e seminários em sala de aula;

• Análise e interpretação de gráficos diversos;

• Elaboração e apresentação de relatórios ;

• Resolução de questões dos principais vestibulares e ENEM;

• Atividades práticas em laboratório.

B.ESTRATÉGIAS DE AVALIAÇÃO
1.DIAGNÓSTICA:

• Ouvir e considerar opiniões e sugestões dos alunos no planejamento de aulas;

• Verificar o que os alunos aprenderam no ano anterior (teste de sondagem);

• Observar a progressão dos alunos e as suas dificuldades;

• Verificar a assiduidade dos alunos às aulas;

• Aplicar avaliação interdimensional;

• Promover autoavaliação durante o período letivo.

2.FORMATIVA:

• Discutir coletivamente as avaliações realizadas no período letivo;

• Promover reflexão sobre a avaliação bimestral;

• Orientar sobre os instrumentos utilizados para “medir” o desempenho dos alunos;

• Apoiar o êxito dos alunos;

• Analisar os erros e acertos dos alunos;

• Desenvolver confiança nos alunos;

• Revisar os conteúdos e o planejamento dos bimestres;

• Discutir o resultado da avaliação interdimensional.

3.SOMATIVA:

• Demonstrar o conhecimento adquirido através de atividades diversas (pesquisas, debates, seminários e avaliação formal);

• Participar efetivamente na realização de trabalhos, debates, seminários e elaboração de relatórios de aulas;

• Participar na resolução dos exercícios (individual e em grupo);

• Aplicar os resultados obtidos na avaliação interdimensional.


V.BIBLIOGRAFIA/MATERIAIS DE APOIO PARA O EDUCANDO (Sites, vídeos, DVDs, publicações e outras fontes de consulta).

FONTES E REFERÊNCIA:

• COUVRE, G.J. Química Total. São Paulo: FTD, 2001

• FONSECA, M.R.M. Completamente Química. São Paulo: FTD, 2001

• USBERCO, J & SALVADOR, E. Química. São Paulo: Saraiva, 2005

• TITO & CANTO. Química na abordagem do cotidiano. São Paulo: Moderna,2006.

• FONSECA, Martha Reis Marques da. Interatividade química. São Paulo: FTD, 2003.

• FELTRE, Ricardo. Química Geral. São Paulo: Moderna, 2004.

REVISTAS:

• Ciência hoje;

• Química Nova.
SITES:

• http://www.tvcultura.com.br/aloescola/

• http://www.bussolanaescola.com.br

• http://www.escolanet.com.br

• http://www.iupac.org/

• http://www.sbq.org.br

http://www.mec.gov.br/

VI.BIBLIOGRAFIA/MATERIAIS DE APOIO PARA O EDUCADOR (Sites, vídeos, DVDs, publicações e outras fontes de consulta)

FONTES E REFERÊNCIA

• COUVRE, G.J. Química Total. São Paulo: FTD, 2001

• FONSECA, M.R.M. Completamente Química. São Paulo: FTD, 2001

• USBERCO, J & SALVADOR, E. Química. São Paulo: Saraiva, 2005

• TITO & CANTO. Química na abordagem do cotidiano. São Paulo: Moderna,2006.

• FONSECA, Martha Reis Marques da. Interatividade química. São Paulo: FTD, 2003.

• FELTRE, Ricardo. Química Geral. São Paulo: Moderna, 2004.
REVISTAS:

• Ciência hoje;

• Química Nova;

• Química Nova na Escola.

SITES:

• http://www.tvcultura.com.br/aloescola/

• http://www.bussolanaescola.com.br

• http://www.escolanet.com.br

• http://www.iupac.org/

• http://www.sbq.org.br

http://www.mec.gov.br/

Arcoverde, 14 de março de 2010.



MANUEL ALVES FILHO

Assinatura do (a) Educador(a)

2 comentários:

  1. a nota é 10. beleza o seu blg.
    alberto 29/12/11 07:02

    ResponderExcluir

Muito obrigado pelo comentário. Favor assinar o blog com seu nome, turma e e-mail.